Aller en haut de page

Notícias

O PROFETA KACOU PHILIPPE DENUNCIA A CONSPIRAÇÃO DA COSTA DO MARFIM CONTRA ELE

O PROFETA KACOU PHILIPPE DENUNCIA A CONSPIRAÇÃO DA COSTA DO MARFIM CONTRA ELE

(TRANSCRIÇÃO DO ÁUDIO) 

Irmãos, primeiramente, ao nível dos serviços nacionais de informações, eu fui acusado de:

  • Desafio à autoridade pública,
  • Em segundo lugar, eu fui acusado de incitar o ódio religioso
  • E eu também fui acusado de radicalismo religioso.

E para estes pontos diferentes, eu expliquei claramente e eles entenderam. Eles queriam soltar-me quando o polícia de segurança informática disse que eles queriam falar comigo. O tenente que me recebeu nos serviços nacionais de informações, Tenente Ouattara ainda disse que, um dia, ele organizaria um seminário e todo pessoal viria me ouvir o que eu diria. Ele tinha reconhecido que tudo que as pessoas dizem são só mentiras. E o Tenente Ouattara levou-me ao seu carro e levou-me para a polícia de segurança informática. Ele ainda disse-me que eles iriam me soltar. Mas Irmãos, quando eu cheguei na esquadra de polícia de segurança informática, o polícia que questionava-me, o Agente Dezaï, logo que começamos, ele começou a me interrogar. Ele poderia me perguntar sobre a tecnologia mas ele me perguntava sobre meu Livro, sobre a minha Mensagem. Ele perguntava:"O que a sua Mensagem diz?" ... Agora, quando respondia, ele não colocava as respostas correctamente. Dou um exemplo. Ele perguntou-me: "O que a sua Mensagem diz?" Eu disse: "Minha Mensagem diz que o Estado não está acima da Igeeja mas como cidadãos, cada cristão deve agir em conformidade com obrigações oficiais e como evidência, eu tenho o meu bilhete de identidade." Ele somente escreveu: "O Estado não está acima da Igreja". E ele parou ali. Eu disse-lhe para colocar o resto. Ele disse : "Não, chega." E ele disse-me para procedermos para o próximo ponto. É assim que continuamos com todos os outros pontos. Foi realmente difícil. Mas continuamos assim. Ele quis modificar tudo que eu dizia. E eu digo por exemplo que a minha Mensagem diz que as igrejas católicas, protestantes, evangélicas e todas as mesquitas são redes de Satanás, ele escrevia tudo isso em letras maiúsculas. Foi neste espírito que ele estava fazer as questões e o agente superior que deu-lhe o cargo tinha chegado. Quando o agente superior examinou o seu trabalho, ele zangou-se. O agente superior gritou com ele. O agente superior disse: "Mas ele é livre de crê no que ele quiser. Se ele crê que a sua igreja é a melhor e assim por diante, ele é livre de crê no que ele quiser. Não foi por isso que pedimos para você fazer a interrogação. " E ele estava confuso. E o agente superior disse: "mas se você quiser saber da sua Mensagem e outro, você pode ouvir-lhe mais tarde." E depois, Irmãos, isto continuou desta maneira e o agente superior substitui-o por um outro. Eu não me recordo do seu nome. Agora, quando este outro veio, ele pediu-me para sair primeiro do escritório. E depois eu sair do escritório mas eu permaneci próximo do escritório. Eles os dois estavam a ter uma conversa lá é eu poderia ouvi-los a compararem-me com os jihadistas e assim por diante. E quando eles chamaram-me, eu respondi que : "não vou". Eu permaneci onde estive durante uma hora. Ambos os dois começaram a me pedir perdão. E eles continuaram neste sentido, pedindo-me perdão até que eu disse :"bem, entendi." E eles em seguida foram escrever as respostas. E quando eles trouxeram-me o relatório, eu corrigia enquanto lia. Mas no fim, eu disse: "eu não vou assinar isto." E ele escreveu no relatório: "Recusa em assinar" ou alguma coisa. Ele escreveu algo assim. E naquele momento, o Apóstolo Martin estava agora na sala. E ele retirou as algemas e ele estava lá. Eu não sei se ele quis algemar-me. E ele ficou lá até que eu disse: "bem"... Por exemplo das caricaturas, ele não me perguntou como isto aconteceu para aquelas caricaturas serem publicadas. Foi aquela mulher que atacou-me primeiro. E algumas pessoas que eu considero serem meus fiéis também responderam com caricaturas. Eu tenho as caricaturas. Eu também tenho as caricaturas que eles fizeram de mim. Eu tenho-as. Mas o agente estava fazendo as coisas em um outro espírito. Eles querem condenar-me a força , a força. Eles estão procurando maneiras para condenarem-me. Vêm? E isto foi feito e eles enviaram-me aqui. É um pouco do que aconteceu.

E há alguns outros pontos como, por exemplo, eles negavam tudo que eu escrevia. Porque, numa entrevista de polícia, se eu disser que eu sou um agricultor, eles devem colocar "Agricultor" . Se eu disser que eu sou um profeta, eles devem colocar "Profeta". Quando eu disse por exemplo, eu nasci e isto e aquilo, eu sou um profeta e assim por diante. Ele disse: "Não, diga uma outra coisa." Eu disse: "Bem, coloca o que você quiser." Ele pediu pelo meu bilhete de identidade. E depois ele tirou o bilhete de identidade e ele escreveu "Pregador". E ele perguntou-me: "pregador em que igreja?". Ele insistiu. Ele escreveu "pregador" sem o meu consentimento. Agora, foi quando eu disse que eu iria assinar, foi naquele momento que eu obriguei-o a escrever: "profeta". Naquele momento, eu obriguei-o a substituir algumas palavras. Isso não é bom de modo nenhum. Isso não é seriedade. Eles querem condenar-me. A força! As caricaturas que eles têm, eu tenho algumas caricaturas mas eu não me vejo a processar alguém por algumas caricaturas. A Bíblia não me diz para fazer isso. Portanto, vêm? É isso que está acontecendo. Eles querem condenar-me a força. Eles levam-me para este lugar, eles levam-me para aquele lugar; estou aqui com os criminais. Mas, eu não reclamo por isso porque Jesus ele mesmo passou pela mesma coisa. Mas pelo menos, que eles sejam honestos. Querendo condenar a pessoa a força. Isso não é bom. Neste caso, você não faz nenhuma interrogação e cola o crime sobre as minhas costas . É isto. As caricaturas que eles têm de mim, eu não as dei porque é num outro espírito que eles fazem as coisas. Ele disse-me por exemplo que para o relatório que eu tinha que assinar, está escrito que eu posso ser assistido por um advogado, um amigo ou um parente. Mas ele não me disse. Ele só me disse sobre o advogado. Não há advogado. Enquanto também está escrito "por um amigo, um parente." E Koné entrou na sala mas ele enxotou-o. Isso não é sério. Eu [pessoalmente] penso que é a Costa do Marfim que está por trás disso. Vocês acusam-me de factos... Ele disse que o facto de que eu digo que mulher não deve pregar, isso é incitar as pessoas ao ódio religioso contra mulheres. Há muitas igrejas que dizem que mulheres não devem pregar. Na igreja católica, têm padres femininas? Mas porque, quando for eu, devo ser condenado por dizer isso? Isso não é justo. Em cada nível, quando vemos tudo que eles têm feito até agora, quando vemos tudo que está passando, isto é uma conspiração aberta. Ninguém é permitido falar comigo. Eu sou cortado de tudo. É porque eu fui enviado aqui, em Plateau, no "violon" que você está aqui. Senão, lá, ninguém foi permitido... Um guarda poderia estar atrás de mim quando eu almoçava. Eu pedi-lhe uma esferográfica, ele respondeu que não me era permitido fazer anotações. Eu disse: " Mas, se o advogado estivesse aqui, ele não seria permitido fazer anotações?. Ele disse: "Bem, ele é o advogado". Mas por que não posso fazer anotações? O amigo ou parente que assiste-me não seria permitido fazer anotações? É realmente terrível. Eu penso que isto é realmente terrível. Eu não entendo. Eles disseram-me de alguns nomes. Eles mencionaram Makosso Camille, eles mencionaram Kassi d'Azito. Eles mencionaram Jeanne Monney. Ela deu as caricaturas. E eles mencionaram uma mulher chamada Sara, profetisa Sara. Bem, eu perguntei se ela pertencia ao Gana porque eu conheço Mamã Sara mas se há uma outra Sara, eu não conheço. Eles mencionaram outros nomes que eu não conheço. Todas essas pessoas reuniram-se e são eles que estão por trás disto. Enquanto ele questionava-me, ele perguntou se eu tivesse uma prova que mostra que eu sou um servo de Deus. Eu perguntei-lhe: "Que prova?" E ele disse: "um cartão de pastor". Eu disse: "Quem deve me entregar este cartão? " E ele disse: "Makosso". Eu disse: "Mas, é Makosso quem deve me entregar um cartão de pastor? É Makosso quem deve me entregar um cartão de pastor? Isso não é bom. Tudo que eles estão fazendo não é bom. Desde sexta-feira, eles levaram-me e enviaram-me aos serviços nacionais de informações. Eu estive lá. Dos serviços nacionais de informações, ligaram-me, levaram-me, eles enviaram-me para a polícia de segurança informática. Da segurança informática, levaram-me e trouxeram-me aqui, no "violon", nos quartéis generais. E daqui, eles dizem agora que eles vão enviar-me para o Escritório do Procurador. Eu realmente não sei o fim disto talvez esta é a vontade de Deus. Mas a Costa do Marfim falhou. É isso que eu guardo em mente. A Costa do Marfim entregou-se a manipulações; pessoas que fizeram com que hoje Gbagbo está distante, essas mesmas pessoas estão manipulando outras pessoas. Quando o agente superior entrou no escritório; quando o agente superior leu aquelas coisas, ele zangou-se. Ele não estava feliz. O agente superior ele mesmo poderia ver que não era num bom espírito que o agente fazia as interrogações. O agente superior substituiu-o. Vê? Não é bom. Não é bom.

Todos os barulhos que vocês escutam a volta são os barulhos feitos pelos prisioneiros e pelos portões da prisão. Agora, enquanto espero pelo que vem depois, eu peço que de tempo em tempo, eles vão me permitir sair do porão onde estou para eu poder respirar ar fresco durante pelo menos duas horas. Vê? Os guardas deram-me um tapete pequeno mas eu consigo dormir devido o ar sufocante aqui dentro. É realmente difícil. É um pouco disso. Mas, bem... é isto. É isto. É isto.